COMO A REESTRUTURAÇÃO DE PROCESSOS TRANSFORMOU A UEFA CHAMPIONS LEAGUE EM UM ÍCONE DO ESPORTE MUNDIAL

COMO A REESTRUTURAÇÃO DE PROCESSOS TRANSFORMOU A UEFA CHAMPIONS LEAGUE EM UM ÍCONE DO ESPORTE MUNDIAL

No dia 03 de junho de 2017 tivemos mais uma final da UEFA Champions League. A partida foi realizada em Cardiff, País de Gales, entre os italianos da Juventus, contra os espanhóis do Real Madridcom vitória dos Espanhóis.

A competição foi reformulada pela UEFA em 1992 e se transformou em um ícone do esporte mundial.

A Champions movimenta mais de € 2 bilhões por ano e seu faturamento já supera as receitas geradas pela FIFA com a Copa do Mundo.

O que nem todos sabem é que esse sucesso esportivo, financeiro e mercadológico não surgiu por acaso.

Na verdade, foi resultado de um eficiente trabalho da UEFA, que conseguiu transformá-la em uma das maiores competições do esporte mundial.

A grande mudança ocorreu em 1992 quando a UEFA, como consequência do processo de reestruturação que vinha passando o futebol europeu, reformulou sua principal competição a antiga Copa da Europa e a transformou na atual UEFA Champions League.

Em 1993 a Champions movimentava € 45 milhões, valor que saltou para € 518 milhões em 2000, até chegar aos atuais € 2 bilhões.

Desde sua reformulação o crescimento foi de impressionantes 4.478%.

Aqui estão 10 pontos centrais criados pela UEFA e que foram fundamentais para atingir esse resultado tão expressivo:

 1.   Profissionalização da gestão da competição e sua comercialização;

2.   Controle e centralização por parte da entidade dos contratos de transmissão e patrocínios;

3.   Fortalecimento de sua marca, por meio de uma identidade forte e única;

4.   Criação de ícones de marketing como sua música tema, a bola, as ações de marketing e a grande final;

5.  Transparência total na prestação de contas;

6.  Repasses substanciais dos valores arrecadados para os clubes participantes. No ano passado mais de € 1,3 bilhão.

7.  O campeão do ano passado Real Madrid recebeu € 80 milhões e o vice-campeão Atlético de Madrid ficou com € 70 milhões.

8. Meritocracia, já que a remuneração sempre esteve intimamente ligada ao desempenho na competição e a importância de cada mercado europeu na geração de receitas de TV.

9.  Na temporada 2015-16, o Manchester City foi o time que mais recebeu recursos, € 84 milhões, mesmo tendo chegado apenas à semifinal. A Inglaterra é mais representativa para a competição que a Espanha, que tinha os dois finalistas.

10.  Atração de patrocinadores globais, dispostos a ativar a relação de suas marcas com a competição. Os patrocinadores pagam pela cota e ainda gastam fortunas promovendo a competição.

É ou não é um exemplo?

Planejamento estratégico, Marketing, reestruturação, organização, profissionalização, a ser utilizado por empresas para os mais variados segmentos?

Vale ressaltar que o sucesso não foi por acaso, mas também não foi do dia para noite, houve um tempo para maturação do projeto, ajustes, revisão do planejamento inicial de 1992, e principalmente um olhar para o futuro, considerando variáveis do passado e do presente, para que se tenha dados para planejar o seu futuro, com objetivos claros, metas objetivas, tangíveis e desafiadoras, com tudo isso hoje chegamos a números astronômicos, e o sucesso reconhecido no mundo inteiro.

Que voos sua empresa quer alcançar em 10 anos, qual o faturamento espera?

Conte conosco para desenhar este futuro!!!!

Vilareal Consultoria


Imprimir